terça-feira, 15 de maio de 2007

Que Socialismo queremos?

Os subscritores da Moção D à V Convenção bater-se-ão dentro e fora do BE pelo Socialismo como alternativa ao capitalismo neo-liberal selvagem, que procura subjugar, hoje, toda a humanidade.

Mas, uma questão se coloca com acuidade. Que tipo de socialismo nos propomos defender ?

As vivências de “socialismos” que a História da humanidade teve, até hoje, são modelos catastróficos.

As fórmulas de “socialismo real” da União Soviética, passando pelo modelo Chinês os pelas caricaturas de socialismo do que foi a Albânia e do que é a Coreia do Norte não passaram de regimes totalitários , repressivos e exímios desrespeitadores do Direitos Humanos.

O que hoje assistimos em Cuba e na América Latina, não constituem, de modo nenhum, paradigmas do que pretendemos quando falamos de Socialismo

Por tudo isto,os conceitos ligados à palavra “SOCIALISMO” têm , neste momento uma carga negativa que levará muito tempo a desconstruir.

O socialismo que queremos está por inventar.

Essa, poderá ser, uma enorme vantagem, pois assim teremos que ser todos e em conjunto a tentar contribuir para a criação das suas bases futuras.

Se este parece um esforço enorme, constitui, também, uma proposta muito aliciante.

Teremos de conjugar, a todo o momento, a teorização com o teste da prática e da avaliação permanente.

De qualquer modo, pensamos que nunca , em nome de uma melhoria da situação económica se poderá descurar a liberdade.

O socialismo necessita da liberdade como os corpos de oxigénio.

Pensamos que só assim será possível contribuir para criar alternativas à actual situação em que a sociedade parece alienada com as “verdades” da globalização neo-liberal, embora de quando em vez nos surpreenda com exemplos da sua capacidade de resistência e luta.


Cecília Moutinho e Ferreira dos Santos

11 comentários:

esquerda.comunista@gmail.com disse...

Camaradas:

Não vou dizer que tudo o que o Hugo chavez fas é perfeito e que devemos assinar de cruz todas as suas declarações e gestos...

Todavia... é necessário não "emprenhar pelo ouvidos"! A imprensa buguesa gosta muito de falar do "totalitarismo", "populismo" e perigo da "ditadura comunista" na Veenzuela... Mas esperem! não é isso que a mesma imprensa vendida falava sobre o nosso 25 de abril?

Eis uns exmeplos da "demagogia" Chavista:

Educação
Graças à MISIÓN ROBINSON conseguiu-se a alfabetização de 1 milhão e meio de adultos, tendo a UNESCO declarado a Venezuela como "território livre de analfabetismo". A isto há que acrescentar os programas para ampliar o acesso ao Bacharelato (Missión Ribas) e à Universidade (Misión Sucre), a completa gratuitidade da educação a todos os níveis e a dignificação das escolas (Liceus Bolivarianos).

Saúde
Em colaboração com cuba, a criação dum sistema de saúde preventiva para a população de escassos recursos - MISIÓN BARRIO ADENTRO: 200 milhões de consultas realizadas gratuitamente até ao ano de 2006 com a distribuição de medicamentos. Ao que há que acrescentar os planos para a criação de mais de um milhar de Centros de diagnósticos Integrais e Salas de Reabilitação.

Alimentação
A MISIÓN MERCAL com mais de 15.000 estabelecimentos por todo o país, garante a 11 milhões de venezuelanos acesso a produtos alimentares básicos com 40% de desconto frente às cadeias comerciais. Há que acrescentar as 6000 "Casas de Alimentação" que atendem um milhão de pessoas diariamente e 700.000 famílias por mês.

Emprego
Desde o início, o governo bolivariano aumentou em mais de 400% o salário mínimo. Apesar do Lock-out patronal e da sabotagem petrolífera da oligarquia em 2003, que fizeram disparar a taxa de desemprego para 23%, hoje, essa mesma taxa de desemprego já se encontra abaixo dos 10%.

É tudo isto suficiente? Não! A história demonstra que, sob o capitalismo, todas as reformas em proveito da classe trabalhadora podem ser invertidas e anuladas - como estamos sentindo em Portugal e na Europa. Todavia, não sendo suficiente, estes índices são ilustrativos dos avanços sociais da Revolução.

Muito sinceramente... Gostava que os camaradas me explicassem não apenas esta vossa "alergia" pelo que se está a passar pela américa Latina, mas sobretudo que me demonstrassem que o actual programa do Bloco de Esquerda é mais socialista do que o programa do "papão" do chavismo!

Se quiserem, consultem o tirem-as-maos-da-venezuela.blogspot.com e vejam com os vossos próprios olhos o vídeo que mostra como as massas aderem e constroem o Partido Socialista que a buguesia insiste cínica e malevolamente de chamar de "Único".

Saúde e Fraternidade,
Rui Faustino

esquerda.comunista@gmail.com disse...

Segue-se um e-mail enviado à Comissão Organizadora da Convenção


"Camaradas:

Como representate duma tendência que representa 0,0002% da militância do Bloco de Esquerda, venho, por este meio, solicitar -não os tempos mínimos de intervenção na Convenção - mas a devida autorização para podermos instalar umas banca de material político da nossa tendência bloquista - a "esquerda comunista".

Discutimos bastante entre nós, mas chegámos ao consenso que o melhor seria escrever "solicitar" e não "informar" - por razões de diplomacia.

Como é hábito, as várias tendências existentes no Bloco, costumam dispor de um espaço para divulgar as suas publicações e pontos de vista. Não exigimos mais nem menos do que isso.

Também estamos na disposição de colocarmo-nos à porta com uma tabuleta informando que "o marxismo foi barrado à porta da convenção bloquista"...

Pessoalmente, creio que teria maior impacto mediático, mas no bom interesse da sã convivência bloquista e do espírito de fraternidade que deve imperar entre nós, vimos - portanto - solicitar à COC o que por direito assiste a todas as tendências bloquistas: representem elas 0,0002% da militância ou cerca de 80%.

Com os melhores cumprimentos,

Rui Faustino,
aderente 2800 de Lisboa"

José Manuel Faria disse...

"O socialismo necessita da liberdade como os corpos de oxigénio".
Gosto da frase e do texto, esta Moção tem muitas virtudes, é pena ser pouco conhecida pelos militantes do Bloco.

Paulo F. Silva disse...

José Manuel Faria,

És de que região/cidade/núcleo?

Em nome dos subscritores da Moção D
João Pedro Freire

José Manuel Faria disse...

Sou de Vizela/Braga e candidato a delegado pela moção A. Ouvi o Teixeira dos Santos em Braga.

José Manuel Faria disse...

Digo, Ferreira dos Santos.

Paulo F. Silva disse...

Esta é para o Rui Faustino, Esquerda Comunista,

O que Hugo Chavez faz não é, de facto, perfeito. Como não tem nada a ver com socialismo!

Não se nega que o avanço de alguma esquerda em países da América Latima é uma resposta dos povos desses países a anos e anos de exploração imperialista e capitalista. Mas essas respostas surjem , muitas vezes, de uma forma difusa e confusa ...

Até se pode encontrar algumas medidas socializantes entre as implementadas por Hugo Chavez. No entanto, a sua ascendencia populista e autoritária é visível no modo como organiza o seu "partido revolucionário", é visível quando mete num mesmo saco países como o Irão, a China, a Coreia do Norte ... numa hipotética "aliança anti-imperialista" (!!!!!!), é visível quando promove a estatização e se esquece da socialização, é visível quando ataca direitos democráticos, inventando para isso conspirações, ... seria, aliás, interessante tentar descobrir pontos de contacto entre o que faz Hugo Chavez e o que Lenine e Trotsky fizeram no ínicio da revolução bolchevique ... certamente que mais pontos de contacto seriam encontrados entre Hugo e os tempos de Estaline!

Fico espantado com a colagem de Alan Woods e da "tua" corrente internacional a um individuo como Hugo Chavez!

Hugo Chavez no seu populismo não teve outro remédio que atrelar-se ao exemplo de Cuba (dos tempos iniciais da revolução cubana, certamente!) e implementar medidas como as que descreves no teu primeiro comentário desta posta.

O que é importante nesta discussão é a abordagem de um tema que nunca é abordado dentro do Bloco. Parece que quando se fala em socialismo (e falar-se vai sendo uma raridade!!) nos referimos todos à mesma coisa ...

Nem vou comentar o teu parágrafo sobre a imprensa burguesa ... essa nem quer socialismo, nem quer democracia, nem quer participação popular ... já chega o parlamentarismo qua vamos tendo no Ocidente! ...

Em função da História, com todo o património do movimento operário e socialismo, com a experiência das borradas que já se cometeram em nome do socialismo, assumirmos, como fazemos na Moção D, uma posição de inventar o socialismo para a era da globalização capitalista, é uma posição construtiva! E nesse esforço rejeitam-se, desde logo, desvios liberais e também desvios totalitários (que também os há, aos montes!).

Saudações bloquistas,
João Pedro Freire

esquerda.comunista@gmail.com disse...

João Pedro:

Tens consciência de que o Hugo Chavez ganhou TODAS as eleições desde 1998 até hoje...?

Tens consciência que a comunidade internacional - Aquela Fundação Jimmy Carter também lá esteve - considerou as últimas eleições (que Chavez ganhou opor 63% dos votos) foram justas, limpas e democráticas?

Tens consciência que a comunicação social do país é quase toda completamente hostil a Chavez, pois está nas mãos da oligarquia venezuelana?

Tens consciência de que este canal privado cuja licensa não foi revogada é o MESMÍSSIMO canal pde televisão que aquando do golpe de Estado contra Hugo Chavez passou desenhos animados negando a informação dos factos ao povo?

Tens consciência de que, precisamente, sendo incapaz de recuperar o controlo da situação, a burguesia venezuelana auxiliada pelo imperialismo americano fez um golpe de Estado (Abril de 2002), provocou um lock-Out (Janeiro de 2003) para sabotar a economia e provocar o caos social e que foram derrotados pela acção das massas venezuelanas?

E tens consciência que continua a conspirar diariamente contra o povo e a revolução?

É que as "conpirações" não foram inventadas! As golpadas não foram fabricadas: ACONTECERAM, mesmo!

Tens consciência que se alguém, alguma força pôs ou tenta pôr em causa os direitos democráticos, não é Hugo Chavez Frias, mas a administração americana, as multinacionais e a burguesia venezuelana?!?!

Tens tu, camarada, plena consciência disto?

É que certos camaradas, quando falam da Venezuela, não dizem uma palha sobre os capitalistas, sobre a miséria e opressão ancestral do povo ou sobre o imperialismo.

Passam por cima de todas as medidas positivas que o governo bolivariano tem efectuado como se eliminar o analfabetismo, proporcionar médicos, água potável, saneamento, electricidade, trabalho e dignidade ao povo fossem coisas de somenos!

Escreves sobre tendências "autoritárias", sobre despotismo - chegas a roçar a comparação entre Chavez e Estaline! - mas não és capaz (ou pelo menos não indicaste) uma única prova desse suposto "totalitatismo" bolivariano!

Mas pela tua concepção, camarada, a criação deste Partido Socialista Unido (não único!) da Venezuela é também errado e provavelmente fará, do teu ponto de vista, parte dessa grande manobra de controlo e asfixia da revolução venezuelana?

Mesmo se às centenas de milhar, os mais abnegados, militantes, conscientes e revolucionários filhos do povo - trabalhadores venezuelanos - aderem ao PSUV, constituindo os célebres "batallones", células do novo partido?

Tens consciência?

E sobre as minhas "colagens", posso responder-te assim:

a) Apoio incondicionalmente a Revolução Venezuelana

b) Apoio criticamente Hugo Chavez contra a burguesia local e os seus amos imperialistas

c) Apoio todas as forças e correntes no movimento bolivariano, "chavista", nomovimento real das massas, dos homens e mulheres de carne e osso que estão a fazer a revolução e que querem aprofundá-la em linhas socialistas.

d) Se estivesse na Venezuela, já me teria inscrito no PSUV para defender as ideias do marxismo naquele que será o grande partido da classe trabalhadora venezuelana - instrumento da sua emancipação, assim sejam os seus militantes ganhos para a causa do marxismo revolucionário.

Por fim, acabo citando Hegel: "a natureza aborre o vazio".

Na ausência duma organização revolucionária de massas que liderasse o processo, um grupo de "oficiais bolivarianos" e encabeçados por Hugo Chavez assumiu a liderança do mesmo.

Em muitos aspectos o que se passa na Venezuela tem um paralelismo evidente com a nossa revolução dos cravos. Ainda te lembras como a imprensa que é burguesa e vendida agitava o papão da ditadura comunista naqueles tempos?

Não faças tu agora o mesmo.

Saúde e Fraternidade,
Rui Faustino

Paulo F. Silva disse...

Rui Faustino,

Perante uma defesa "incondicional" do que se passa na Venezuela, devo confessar-te que deixas muito pouco espaço para uma discussão conclusiva sobre este tema.

Nunca acreditei na defesa de fortalezas (!) "socialistas" que acabaram por dar em monstruosidades, que sei que também condenas.

Há uma oposição/conspiração burguesas, imperialistas a Hugo Chavez, a Fidel Castro e a Evo Morales ... mas essa oposição não é referência para mim. Para mim, o que é preocupante é quando começam a ser perseguidos activistas à esquerda e anarquistas/libertários só porque ... tendo uma opinião contrária são logo rotulados de estarem a soldo dos imperialistas!

Não tenho dúvida sobre a correcção das eleições realizadas na Venezuela. Mas já tenho algumas dúvidas sobre se, no futuro, as eleições na Venezuela continuarão a respeitar o mesmo figurino em que se têm realizado ou passarão a assemelhar-se com as actual eleições (!) cubanas.

Este tema - QUE SOCIALISMO QUEREMOS? - é um tema muito importante e urgente. Espero que o possamos continuar no Bloco.

Para mim, continuarei a pensar que a liberdade é sempre a liberdade de se pensar de maneira diferente e que o socialismo precisará sempre de democracia como o corpo humano precisa de oxigénio!

Na nossa revolução dos cravos lembro-me do que a imprensa burguesa dizia, mas lembro-me também de muito sectarismo interno e controleirismo imposto no movimento popular pelo PCP ou por alguma da chamada esquerda "revolucionária" ...

Saudações fraternas,
João Freire

Rui Faustino disse...

João Pedro:

Quando escrevo "apoio incondicional à revolução venezuelana", quero com isso dizer que apoio incondicionalmente a acção colectiva dos trabalhadores, camponeses, estudantes, militares progressitas da Venezuela!

Se tudo o que as massas fizeram, fazem ou farão estará correcto? Se clahar não, mas por "apoio incondicional" - e a expressão pode pecar por algum voluntarismo - pretendo expressar a minha profunda solidariedade com o movimento revolucionário da Venezuela.

Bem sei que tem havido alguns ataques a trabalhadores e activistas.

Mas repara que o Estado venezuelano, continua a ser um Estado burguês! ainda no outro dia, o governador da região de Arágua - um social-democrata do PODEMOS, que há já algum tempo foi denunciado como tal por Chavez - e que mandou a polícia bater num colectivo de Sanitarios Maracay (fábrica em auto-gestão) que se diriga para uma manif rm Carácas de fábricas ocupadas.

A Veenzuela tem um estado burguês que, em boa medida não controla: a oligarquia não controla Chavez!

Todavia, a revolução não pode depender de um só homem. é necessário que a classe trabalhadora se organize em comites de luta e acção, que os una a nível local, regional e nacional, substituindo-se às velhas estruturas herdadas da IVª República e levando a revolução até ao fim: expropriando a banca, a grande indústria, as grandes empresas e fazendo a reforma agrária, tudo sob controlo dos trabalhadores. Só assim,e em democracia, mas democracia de classe, democracia operária se poderá falar em socialismo.

E sobre isto, até me parece que temos entendimento...

1 abraço,
rui faustino

Paulo F. Silva disse...

RUI FAUSTINO,

SUBLINHO E RETENHO O TEU FINAL:

Todavia, a revolução não pode depender de um só homem. é necessário que a classe trabalhadora se organize em comites de luta e acção, que os una a nível local, regional e nacional, substituindo-se às velhas estruturas herdadas da IVª República e levando a revolução até ao fim: expropriando a banca, a grande indústria, as grandes empresas e fazendo a reforma agrária, tudo sob controlo dos trabalhadores. Só assim,e em democracia, mas democracia de classe, democracia operária se poderá falar em socialismo.

E sobre isto, até me parece que temos entendimento...

ASSIM CONTINUAREMOS A FALAR E A CONTRIBUIR CONJUNTAMENTE PARA UM BLOCO DE ESQUERDA MAIS OBJECTIVO E MENOS ABSTRACTO!

Um abraço,
João Pedro Freire

Site Meter